Notícia

Unimed suspende atendimento a servidores da Prefeitura de Feira; "paciente foi retirado de UTI", denuncia advogado

Segundo dr. Guilherme Neto, medidas judiciais serão adotadas para garantir o direito dos servidores sindicalizados e adimplentes
Unimed suspende atendimento a servidores da Prefeitura de Feira; "paciente foi retirado de UTI", denuncia advogado Unimed suspende atendimento a servidores da Prefeitura de Feira; "paciente foi retirado de UTI", denuncia advogado

A Unimed, empresa de plano de saúde, suspendeu o atendimento a servidores públicos da Prefeitura de Feira de Santana desde a última segunda-feira (01/02), alegando inadimplência. Pacientes que estavam até na UTI foram retirados. Porém, o Sindicato dos Servidores, através de seu advogado, contesta a empresa.

De acordo com o advogado Guilherme Neto, do escritório Teixeira e Carvalho, constituído pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Feira de Santana, a Unimed-Feira atendia aos servidores sindicalizados desde 2012, com a Plena Saúde Corretora, indicada pela Unimed para gerenciar a carteira. “Porém, a Unimed-Feira fechou e passou o atendimento ao Sindicato para a Unimed Nacional”, explica Guilherme.

Tudo transcorria normalmente na relação comercial, até que a direção da Unimed informou ao Sindicato que havia inadimplência por parte de alguns segurados e passou a travar atendimento. Após diálogo entre empresa e sindicato, foi assinado um termo de confissão de dívida, em 30 de setembro de 2020, onde o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Feira reconhecia uma dívida em torno de R$ 900 mil, gerada por inadimplência de segurados, se comprometendo a pagar em parcelas.

Houve atraso do pagamento de parcelas, e, baseados no termo de confissão de dívida, a Unimed resolveu suspender o atendimento. “Suspenderam cirurgias marcadas e retiraram paciente de UTI, gente que estava com o pagamento em dia”, argumenta dr. Guilherme Neto.

Uma outra situação estranha no caso, alertada pelo advogado, é que o Sindicato solicitou a lista dos inadimplentes à Unimed. “A empresa alegou que não tinha”, diz. Porém, ao realizarem uma busca junto à Prefeitura de Feira, de onde saía o pagamento para a Unimed, através de desconto em folha na contribuição sindical, descobriu-se que na lista de inadimplentes constam segurados que não são funcionários municipais sindicalizados e indicados pelo Sindicato feirense. “A Unimed colocou todos em um mesmo patamar. Quem paga e quem não paga. Além disso, à revelia, inseriu clientes na carteira do Sindicato, e boa parte dos inadimplentes é, justamente, esse pessoal, por isso aconteceu a suspensão do pagamento das parcelas do acordo. Vale salientar que as inclusões aconteceram antes da assinatura do termo”, observa Guilherme Neto.

São centenas de funcionários públicos municipais sindicalizados sem atendimento médico. “Queremos, inicialmente, que seja retomado o atendimento aos adimplentes”, acentua o advogado.

“Adotaremos as medidas judiciais cabíveis nos próximos dias para garantir o direito dos segurados sindicalizados e que estão com seu pagamento em dia”, conclui dr. Guilherme.

 

Comentários (0)

Leia mais

Publicidades