Notícia

Prefeitura de Feira explica suspensão de música ao vivo em bares e restaurantes

Foram comunicados 300 casos positivos de covid em Feira na quinta (10)
Prefeitura de Feira explica suspensão de música ao vivo em bares e restaurantes Prefeitura de Feira explica suspensão de música ao vivo em bares e restaurantes

A Prefeitura de Feira emitiu nota oficial no início da tarde desta sexta-feira (11), sobre a manifestação de alguns músicos, em protesto pela suspensão de shows e apresentações musicais no município, devido à pandemia e aumento de casos de covid.

“A Prefeitura de Feira de Santana vem a público esclarecer que, devido ao aumento de casos confirmados do novo coronavírus, houve a limitação do horário de funcionamento de bares e o cancelamento de apresentações artísticas nesses locais, fator que ocasionou a manifestações de músicos, hoje pela manhã, sexta-feira (11), em frente à casa do poder Executivo.

 

 Em decreto publicado no Diário Oficial do município, no dia 10/12/2020, o prefeito Colbert Martins da Silva Filho revogou o art. 3º, do Decreto Nº 11.876, de 30 de novembro de 2020, que reduz o número de músicos nas apresentações artísticas. Nesse sentido, ficou suspensa a venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais localizados em praças públicas, feiras livres, bem como em centros comerciais. Essa decisão tem validade até o dia 31 de dezembro de 2020. Além do decreto municipal citado, houve a atualização de um decreto do Governo do Estado que proíbe shows e festas, sejam estes públicos ou privados, independentemente do número de participantes.

Nesta quinta-feira (10), Feira de Santana registrou 300 casos positivos da Covid-19, o maior número constatado em 24h, desde o início da pandemia. Dessa forma, a medida tomada pelo poder Executivo foi motivada pelo aumento de casos em todo o estado, como também pelo atraso de exames RT-PCR, encaminhados para o Laboratório Central de Saúde Pública – LACEN, e com o prazo de 11 dias para a entrega dos resultados. Em virtude desse cenário e para evitar que os sistemas de saúde recebam uma demanda muito acima da capacidade de atendimento adequado, foi necessária uma medida mais rigorosa por parte do poder Executivo, principalmente, nas áreas de eventos e bares devido a não utilização de máscaras no local e a possibilidade de maior emissão de gotículas de saliva causada pela dificuldade de comunicação por causa de som alto”.

Comentários (1)

o primeiro a pular foi galeguinho kkkkk

Leia mais

Publicidades