Notícia

Fernando Torres suspende contrato com emissora de Tv web da Câmara de Vereadores

O presidente Fernando Torres alega vários motivos para a suspensão do contrato com a emissora de tv web
Fernando Torres suspende contrato com emissora de Tv web da Câmara de Vereadores Fernando Torres suspende contrato com emissora de Tv web da Câmara de Vereadores

Como havia antecipado ao Protagonista (leia mais), o presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador Fernando Torres, suspendeu o contrato com a emissora de tv web que transmitia as sessões na Casa. O edital foi publicado nesta sexta (29) alega, entre outros motivos, “os baixos índices de audiência da tv”.

“Considerando a independência funcional e administrativa dos entes públicos municipais para regular as matérias de interesse local, nos termos do inciso I do art. 30 da CRFB/88; considerando o disposto no inciso IV do art. 437 da Resolução n.º 393/2002 - Regimento Interno da Câmara Municipal de Feira de Santana; considerando as restrições administrativas e econômicas decorrentes da covid-19, doença esta que causa elevado risco à saúde humana da população mundial; considerando a queda na arrecadação do município de Feira de Santana-BA no ano de 2020, bem como a redução do duodécimo destinado à Câmara Municipal no exercício de 2021; considerando os baixos índices de audiência da TV Câmara de Feira de Santana e seu elevado custo para o erário, numa evidente desproporção entre os gastos realizados e os benefícios colhidos pela população; considerando que as atividades legislativas da Casa da Cidadania já são cobertas pela mídia local de forma exitosa e competente, tanto na forma escrita como na audiovisual; considerando que a Câmara Municipal possui quadro de servidores efetivos responsáveis pela elaboração de reportagens informativas e educacionais aptas a instruir a população acerca das atividades legislativas realizadas no município, além da redação de atas sobre as sessões ordinárias e extraordinárias da Casa”, justifica o Edital.

“Fica suspensa a exibição da TV Câmara de Feira de Santana em razão do interesse público e da baixa eficiência apresentada diante dos elevados custos para a sua manutenção”, diz o decreto.

“Este ato entra em vigor na data de sua publicação”, conclui, sendo assinado por toda a Mesa Diretiva a Casa. A emissora que transmitia as sessões era a web Tv Geral. O aditivo de 12 meses, decretado no apagar das luzes do mandato do ex-presidente José Carneiro, era de R$ 145 mil.

 

Seja o primeiro a comentar

Publicidades