Notícia

Atualizado em: 11-05-2024 10:54

Feira é uma das cidades mais violentas do mundo; onda de assassinatos marca a sexta-feira

Feira pode subir no ranking das mais violentas com nova onda de assassinatos
Feira é uma das cidades mais violentas do mundo; onda de assassinatos marca a sexta-feira Feira é uma das cidades mais violentas do mundo; onda de assassinatos marca a sexta-feira

Com um novo recorde de 8 assassinatos em um mesmo dia, nesta sexta-feira (10), Feira de Santana pode subir ainda mais no ranking mundial das cidades mais violentas do mundo, segundo levantamento feito pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal. A onda de homicídios atesta o descontrole na segurança pública e vem se tornando a maior preocupação dos baianos ao longo dos últimos tempos.
A preocupação dos feirenses é que o fim de semana apenas está começando, período em que estatisticamente o número de homicídios tende a aumentar gradativamente. E, com isso, Feira de Santana se mantém firme na liderança entre as cidades mais sangrentas do país.
Com os crimes registrados na cidade nesta sexta-feira (10), Feira de Santana atinge a marca de 20 homicídios somente este mês, o que dá uma média de 02 assassinatos por dia. E olha que o mês está apenas começando.
Somente no bairro Rua Nova foram 03 pessoas assassinadas e mais 03 baleadas e encaminhadas ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Neste mesmo dia também foi registrado o assassinato do barbeiro Juan Adriel França Silva, de 21 anos, no bairro Pampalona.
Enquanto isso, no bairro George Américo era assassinado Bruno Déividy Lima dos Santos, 18 anos. E no bairro Queimadinha foi assassinado Jeferson Santos Cerqueira, também no início da noite de sexta-feira (10).
No bairro Pedra Ferrada a vítima de assassinato foi Orlando Gonçalves dos Santos Júnior, de 37 anos. E a violência também já alcança a zona rural, com o assassinato de Mariano dos Santos Ferreira, 31 anos, no distrito de Humildes.
Por fim, os três assassinados no bairro Rua Nova foram identificados como Jonas Pinheiro Soares e José Vitor Lopes Medeiros Júnior e um terceiro ainda não identificado por não portar documentos.

Comentários (0)

Leia mais

Publicidades