Notícia

Exclusivo: repórter denuncia exploração sexual e da miséria de moradores de rua na Cidade Nova

Boa parte dessas pessoas mora em condomínios do Minha Casa, Minha Vida, e estão no local para conseguir comida e, principalmente, dinheiro
Exclusivo: repórter denuncia exploração sexual e da miséria de moradores de rua na Cidade Nova Exclusivo: repórter denuncia exploração sexual e da miséria de moradores de rua na Cidade Nova

Quem trafega pela rotatória do bairro Cidade Nova certamente se depara com a triste cena. Eles estão lá, amontoados em cerca de 10 barracos improvisados com papelão, plásticos e alguns pedaços de madeira. São famílias de moradores de rua, que durante uma parte do ano passam dias e noites ao lado do Centro Social Urbano (CSU) apelando para a solidariedade de quem não os acha "invisíveis".

São, na maioria, mulheres, crianças e alguns idosos. Para muita gente é inavitável uma parada solidária, para doação de mantimentos e até dinheiro. Porém, uma reportagem especial do repórter Elias Lúcio para o Protagonista mostra que, na realidade, existe a exploração da miséria no lugar. Com depoimentos consistentes de moradores próximos e pessoas que trabalham na área, o repórter puxou o fio de uma meada que envolve exploração econômica e até denúncia de exploração sexual.

Elias Lúcio passou boa parte de uma manhã no local, após receber denúncias de exploração. "Algumas pessoas que conhecemos, moradores e gente que também trabalha no local, próximo ao CSU, relataram que existe uma mulher que 'comanda' aquele pessoal. Eles têm residência fixa, em sua maioria, e vão para o lugar apenas durante alguns meses do ano. O objetivo é arrecadar cestas básicas, roupas e dinheiro das pessoas que se comovem com aquela situação de miséria", explica Elias.

"Eu estive no local e conversei com uma mulher, que vou preservar o nome. Ela é apontada pelos moradores de rua como uma espécie de líder. Tudo que é arrecadado passa por ela, de cestas básicas a dinheiro", diz Elias.

O repórter confirmou que, praticamente, todos residem em condomínios do Programa Minha Casa, Minha Vida. Durante alguns meses se organizam e montam "acampamento" ao lado do CSU. Após ganhar a confiança da líder, o repórter foi até a residência dela, no bairro Mangabeira. "Fiquei impressionado. Dezenas de cestas básicas e muitas roupas amontoadas dentro do apartamento, que mais parecia um armazém. Vi que alguns alimentos até já tinham vencido o prazo de consumo. Um desperdício, pois muita gente que precisa poderia ter recebido essa doação", acentua Elias.

A mulher não quis revelar quanto arrecada por dia ou semana no lugar. "Porém, um dos moradores de rua nos informou que só ele chega a conseguir até R$ 100 reais por dia em doações. As crianças têm 'papel' fundamental nesse teatro da miséria. "Tem gente que é certo 'vim' aqui trazer roupas, comida e até dinheiro. Ficam de coração mole por causa dos meninos de colo", diz uma outra moradora.

Nas conversas com pessoas que trabalham e moram nas proximidades do CSU, Elias Lúcio recebeu uma denúncia grave: jovens que estão entre os moradores de rua são levadas com frequência por homens e até mesmo mulheres que chegam em veículos. "A gente trabalha aqui e vê isso quase todo dia. Umas meninas daí vão pra perto da feirinha da Cidade Nova, do meio da tarde pra noitinha, e os carros chegam para pegar elas. Uma daquelas pessoas me disse que elas saem em troca de dinheiro", afirma um feirante. Versão confirmada por outras pessoas que trabalham na limpeza pública no lugar.

"Claro que entre aquelas pessoas tem gente que precisa pedir esmola para comer. Mas existe, sim, a exploração da miséria porque a maioria tem onde morar. Acho que a Prefeitura, no seu setor de assistência social, deveria ir ao local e fazer uma triagem e apurar essa denúncia de exploração sexual", recomenda Elias.

 

Comentários (3)

PARABÉNS PARA AO REPORTER ELIAS LÚCIO E SUA EQUIPE! JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!
Precisa mesmo da intervenção da Prefeitura para evitar exploração, engodo às pessoas de boa fé e espetacularização da miséria!
Olha isso @colbertprefeito

Leia mais

Publicidades